Richard Linklater e o tempo: Filme gravado por 12 anos com mesmo elenco vai chegar aos cinemas!

boyhood

O diretor Richard Linklater, tem um apego à passagem do tempo como poucos outros em sua profissão. Ao invés de ser óbvio em seus filmes, fazendo com que os anos passem representados por atores maquiados para parecerem mais velhos, ou mesmo trocando o elenco com atores de idades diversas, ele faz mais.

Seu novo filme, Boyhood, foi filmado ao longo de 12 anos com o mesmo elenco e mostra as mudanças físicas e emocionais de Mason e sua família. A história começa quando o garoto tem apenas seis anos e o acompanha até seus 18 anos. O protagonista é vivido pelo estreante Ellar Coltrane e seus pais são interpretados por Patricia Arquette e Ethan Hawke, queridinho de Linklater.

A expectativa da crítica sobre o filme está enorme, afinal todos os envolvidos dedicaram mais de uma década no projeto. Desde 2002, quando o projeto começou, o elenco se reuniu em períodos de três a quatro dias por ano para as filmagens, que foram encerradas apenas há poucos meses. A previsão de estreia é para junho deste ano.

Linklater e o tempo fizeram uma dupla dinâmica também em outro projeto. Por 18 anos ele e os atores Ethan Hawke e Julie Delpy roteirizaram e se dedicaram à trilogia Antes do Amanhecer (1995), Antes do Pôr-do-Sol (2004) e Antes da Meia-Noite (2013). Desavisados que os assistirem esperando clássicos filmes românticos com diálogos e cenas obvias, poderão se frustrar, pois as três histórias jogam por terra o amor idealizado.

trilogia

Poucos filmes foram tão corajosos na maneira com que abordaram temas sobre relacionamentos. E exatamente por dar uma relato sincero de que o amor muda com o tempo e que de certa forma se adapta (se antes não acaba), esses filmes são tão especiais. O primeiro em Viena, com o “quero tudo agora e que se dane o depois” dos vinte e poucos anos, o segundo em Paris, com o “será que estou no caminho certo em minha vida? ” dos trinta e poucos anos e o terceiro na Grécia, com o “era isso mesmo que eu queria pra mim?” dos quarenta e tantos…

Minhas expectativas para Boyhood também são grandes. Mas acho que se o roteiro conseguir ser pelo menos a metade do que foi esta trilogia que tanto amo, já ficarei feliz.

Aguardemos!