10 coisas que as redes sociais ferraram em nossas vidas ou: Como éramos felizes e não sabíamos

agora
Eu gosto das redes sociais. Me irrito com elas muitas vezes, mas não tenho como negar que gosto. Também sou plenamente ciente das vantagens que uma pessoa como eu, que trabalha com comunicação, pode ter graças às redes sociais. No entanto, sei que muitas coisas que nos acostumamos e nos submetemos a fazer hoje em dia é simplesmente por causa da existência de coisas como Instagram, Facebook e Foursquare. Pensando nisso, fiz uma lista com minhas observações sobre como as redes sociais fizeram algumas coisas perder o encanto e complicaram nossas vidas sem que nos déssemos conta.

1 – Antes era possível se lembrar com com saudades daquele garoto lindo que estudava com você na escola. Na sua memória, pra sempre ele teria cabelos longos, rosto perfeito, corpo sarado e continuaria a andar de bicicleta pra lá e pra cá. Agora, por causa do Facebook (antes Orkut) você sabe que além de ele ter engordado uns 20 quilos, ainda é escroto, escreve errado e só sabe falar sobre o time de futebol preferido. Se você é homem e hétero, mude garoto por garota e futebol por sapato.

LEIA TAMBÉM: Parte 2 – Mais oito coisas que as redes sociais ferraram em nossas vidas ou: Precisamos disso?

2 – Todo mundo teve uma amiga legal, divertida, simpática que te acompanhava pra todo lado na infância/adolescência. Antes, se por algum motivo perdia-se contato, ela ficaria eternamente guardada na memória como aquela pessoa incrível que costumava ser. Depois do Facebook, quando não é mais permitido perder contato com ninguém nesta vida, você descobre que não existe nem resquício daquela pessoa bacana que já fora sua amiga um dia. Ela virou uma chata de galochas que reclama se faz sol e se chove, manda indiretas pra Deus e o mundo e adora publicar frases de autoajuda. Ca-ra-lho!

3 – Você tinha certeza que aquela colega que só tirava notas altas seria uma profissional incrível e que um dia você a veria na televisão e diria com orgulho que a conheceu no passado. Você jamais saberia que rumo ela teve se não fosse o Facebook. Por causa dele você sabe que ela engravidou na adolescência, teve um filho atrás do outro e não teve como continuar os estudos. Hoje ela trabalha como atendente de call center e você tem certeza absoluta que esse mundo é injusto e incoerente.

4 – Terminar um namoro era simples antes. Você dava ou levava o pé na bunda, seguia sua vida e sofria quietinho. Apenas saberia da vida do fulano novamente, caso perguntasse a algum amigo em comum ou o encontrasse por acaso na rua. Agora conseguir ter uma vida digna após o fim de um relacionamento é tarefa das mais difíceis. Você tenta não saber dele, mas como dezenas dos seus amigos ainda tem contato com o dito cujo, você vive vendo fotos que pipocam em sua timeline. Fora isso você ainda precisa lidar com a tentação de publicar frases sofridas de coração partido e/ou religiosas que supostamente te ajudarão a superar a perda. Nada mais vergonha alheia.

5 – Você nem sabia o que significava a palavra “stalker” e agora você não apenas sabe como ainda a utiliza em forma de verbo. Para “stalkear” alguém antes era preciso plantar na porta da casa ou trabalho do fulano(a) e correr o risco de ser preso. Depois das redes sociais isso nunca foi tão fácil. Em poucos cliques você sabe onde a pessoa esteve, está ou estará, com quem esteve, está ou estará e, dependendo do seu nível de insanidade, pode acompanhar em tempo real as atividades da pessoa. Tem quem ‘stalkeie’ a ex do atual namorado, o namorado da ex-namorada, o chefe, os ex-colegas, o ex-amigo. Tem de tudo, depende do nível de sua perturbação mental, mas atire a primeira pedra quem nunca caiu em tentação de dar uma olhadinha na vida de alguém.

6 – Antes você ouvia reclamações de poucas pessoas na sua vida, entre essas estavam alguns amigos e sua família. Agora como uma reclamação chega no mundo todo, você fica sabendo da dor no ciático da namorada da sua amiga, da insônia do seu colega de trabalho, do trânsito insuportável em Kuala Lumpur… Facebook é praticamente um muro das lamentações.

7 – Antes das redes sociais, quando não éramos convidados para alguma festa de aniversário ou casamento, nem ficávamos sabendo ou só sabíamos bem depois que tinha acontecido. Depois do Facebook e Instagram você vê instantaneamente que a vaca do seu trabalho convidou todo mundo menos você e aqueles putos dos seus colegas estão publicando fotos e mais fotos do evento brega para o qual “esqueceram” de te chamar. Não tem nem como fingir que não ficou sabendo. É mais digno sorrir e fazer cara de paisagem quando na segunda-feira perceber que a festa será o único assunto do dia.

8 – Ter um relacionamento ficou deveras muito mais complicado desde que inventaram esse cacete desse Facebook (notem que minha paciência já está por um fio escrevendo este texto). Puxe pela memória e se lembre que quando você tinha 15 anos (não se você é um pirralho de merda!) e arrumou sua primeira namorada, vocês dois simplesmente andavam por aí de mãos dadas e podia ser que usassem aquela aliancinha prateada breguíssima de compromisso (eu usei aquela droga com uns três namorados, sei bem do que estou falando). Mas agora ninguém tem nada sério com ninguém sem que a porra do status dessa rede social do diabo seja alterada. Se não estiver ali estampado que o fulano está num relacionamento sério com a sicrana, ninguém leva em consideração o que quer que vocês tenham. Esta é uma das situações mais ridículas que o Facebook criou.

9 – Tirar fotos antes era única e exclusivamente uma maneira de eternizar os bons momentos. Na época da revelação das fotos ninguém saia por aí fotografando tudo o que via pela frente, pois era caro. Mesmo depois da invenção das câmeras digitais, a gente simplesmente fotografava e no máximo publicava algumas coisas no Fotolog, o primo ancião do Instagram. Agora não existe NADA no mundo que seja fotografado que as pessoas não considerem compartilhável. Foto da unha com micose? Coloca no Instagram! Foto da gororoba feia que cozinhou no almoço? Publica agora! Foto enquanto está tratando o canal no dentista? Quero ver quando likes eu ganho! É, gente, estamos mesmo na era do exibicionismo sem limites, não é mesmo?

10 – Ficar a fim de alguém antes era algo que podia ser mantido em segredo absoluto se você quisesse. Você falava a respeito para algumas pessoas e tentava conquistar o objeto de desejo frequentando os mesmo lugares e batendo papo olho no olho. Depois das redes sociais você demonstra interesse curtindo e comentando todas as merdas que a pessoa publica. Marca o desgraçado nos posts mais idiotas pra chamar atenção. Compartilha fotos de vocês juntos em todos os lugares para demarcar território e espantar as concorrentes. E o pior de tudo é que acha que está sendo super discreta e que ninguém faz ideia que você esteja arrastando asa pra ele. Aviso: Filha, até na China já sabem que você está querendo agarrar esse homem, tá?

Tags: , ,